The Bach Album
As leituras singulares de Fahmi Alqhai


The Bach Album

The Bach Album

J. S. Bach

Fahmi Alqhai

Glossa
GCD P33205

2016 / CD


Fahmi Alqhai é hoje um nome cada vez mais solicitado e escutado no contexto internacional da Música Antiga. As suas abordagens interpretativas assumem um carácter marcadamente singular, o que nem sempre poderá agradar a todos. No entanto, a verdade é que este The Bach Album assume-se como um projecto exemplar nos diferentes domínios que se pretende numa edição discográfica encarada como um objecto artístico em si mesmo. Nesse sentido, este disco reúne um conjunto de argumentos e conteúdos que, com a devida conta, peso e medida, fazem jus à qualidade inequívoca do próprio intérprete.

O programa centra-se desde logo num desafio calculado: a ideia de gravar um repertório escrito originalmente para instrumentos que não a viola da gamba, materializando a premissa da transversalidade e adaptabilidade da música barroca aos diferentes instrumentos disponíveis consoante as circunstâncias. Com isto quero dizer: interpretar uma sonata para violino ou uma partita para flauta, adaptadas à viola da gamba, por exemplo. É precisamente isso que Fahmi Alqhai concretiza neste disco. O programa reúne uma selecção de algumas das mais belas obras para instrumento solo escritas por Johann Sebastian Bach: a Sonata n.º 2 para Violino, BWV 1003; a Suite n.º 4 para Violoncelo, BWV 1010; a Partita para Flauta, BWV 1013; a ciaccona da Partita n.º 2 para Violino, BWV 1004.
A execução assume um carácter profundamente intimista, com Fahmi Alqhai a revelar um grande métier na arte interpretativa de dosear de forma convincente e eficaz a expressividade e personalidade artística a par com um apurado conhecimento teórico e técnico histórico do repertório. 
Num programa em que está garantida a uniformidade da excelência interpretativa, destaco a Partita para Flauta, que assume aqui um novo vigor, uma nova leitura, que valoriza a força eminente da escrita musical de J. S. Bach, capaz de tomar formas igualmente encantadoras em diferentes circunstâncias.

Este “álbum” encarna na perfeição esse mesmo predicado. O facto de se configurar como um verdadeiro álbum, o que nem sempre é algo evidente numa edição discográfica. Gravado nos estúdios Sputnik em Sevilha, que Fahmi Alqhai tem escolhido recorrentemente para diversas gravações de projectos discográficos (entre os quais os últimos discos da Accademia del Piaccere), o produto final sonoro é soberbo, com um equilíbrio entre riqueza tímbrica, espectro sonoro e clareza, de realce. A escolha por uma atmosfera intimista encaixa que nem uma luva neste tipo de programa e o resultado não poderia ser melhor.
Um disco de encher os ouvidos!

Tiago Manuel da Hora

Tiago Manuel da Hora

Produtor e Musicólogo, autor de várias publicações, rubricas e argumentos para espetáculos musicais. Com uma intensa actividade no ramo da produção discográfica, assinando edições nacionais e internacionais, tem sido também responsável pela criação, direcção artística e produção de diversos concertos e espetáculos. É investigador do INET-MD da Universidade Nova de Lisboa, onde dedica as suas atenções ao estudo da produção discográfica.

Artway
APORFEST - Associação Portuguesa Festivais Música
Fnac
Bilheteira Online