Recordare Venezia


Instantâneos
Recordare Venezia

Recordare Venezia

Vivaldi; Marini; Uccellini; Castello; Legrenzi; Galuppi; Bassano.

Barokkanerne; Ingelborg Christophersen

LAWO Classics
LWC 1114

2016 / CD


Entre o imaginário romântico de milhares a milhões de apaixonados, bem como outros tantos turistas mais ou menos enlevados pelo amor, Veneza é um destino de referência, repleto de história e magia. Mas Veneza é também um símbolo maior dos grandes centros musicais da história da música ocidental. Basta recordarmos que uma larga plêiade de grandes compositores marcar o seu lugar na história na cidade do amor sobre as águas. Desde Andrian Willaert, Andrea e Giovanni Gabrieli, a Nino Rota e Luigi Nono, passando pelos incomparáveis Claudio Monteverdi e Antonio Vivaldi, nomes cimeiros do barroco italiano, são muitos os compositores marcantes que fizeram grande parte da sua carreira na cidade “flutuante” do nordeste de Itália.

O Barokkanerne, dirigido pela flautista norueguesa Ingeborg Christophersen, apresenta um programa muito interessante neste seu novo álbum, Recordare Venezia, mais uma excelente edição da Lawo Classics, lançado no mercado no início deste ano de 2017.
O programa incide sobre música e compositores que estiveram activos em Veneza durante os séculos XVII e XVIII – desde nomes menos difundidos como Marco Uccellini (c.1603-1680) ou Biagio Marini (1594-1663), até a compositores como Baldassare Galuppi (1706-1785) e o incontornável Antonio Vivaldi (1675-1741).
Além do interesse manifesto do repertório escolhido, este disco transparece evidente solidez interpretativa, destacando-se o rigor da ornamentação, articulação e riqueza dinâmica conseguida entre os músicos do Barokkanerne, com um resultado artístico e musical globalmente apreciável, a par com excelente som, tanto do ponto de vista puramente musical como acústico. Ingeborg Christophersen surge aqui também como solista, destacando-se a excelente capacidade de reproduzir ao ouvinte a sonoridade do cantar de um pintassilgo, em Il Gardellino – termo italiano correspondente ao português “pintassilgo” - de Antonio Vivaldi, concerto que abre o álbum. Por sua vez, na mesma obra a solista apresenta também algumas debilidades do ponto de vista da clareza e destreza na ornamentação, algo que já não se verifica no Concerto per Flautino, também de “Il Prete Rosso”, e que fecha este programa de forma brilhante. Aliás,  a música de Vivaldi é um fio condutor deste disco, com 3 obras estrategicamente inseridas no início, meio e final do disco, perfazendo um esqueleto perfeito, num programa que é, no entanto, bem mais que Vivaldi, e que vale muito a pena conhecer.


+ info: http://www.lawo.no


Tiago Manuel da Hora

Tiago Manuel da Hora

Produtor e Musicólogo, autor de várias publicações, rubricas e argumentos para espetáculos musicais. Com uma intensa actividade no ramo da produção discográfica, assinando edições nacionais e internacionais, tem sido também responsável pela criação, direcção artística e produção de diversos concertos e espetáculos. É investigador do INET-MD da Universidade Nova de Lisboa, onde dedica as suas atenções ao estudo da produção discográfica.

Artway
APORFEST - Associação Portuguesa Festivais Música
Fnac
Bilheteira Online