Os D'Alma e o seu Pop-Rock passados em revista

D'Alma

«A banda D’ Alma, surgiu com o Joaquim Carlos Silva (vocalista, poeta e compositor). Depois de compor alguns temas e de apresentar o trabalho a músicos e alguns poetas, sugeriram que fosse gravado um CD. O sonho torna-se realidade em agosto de 2012 entrando em estúdio no final de esse ano. Utilizando um registo diferente do habitual e melodias com uma sonoridade pop-rock, os D´Alma lançam em setembro de 2013 o seu primeiro álbum. Com o tema "Cartas de Amor”, integrámos o elenco da novela Belmonte em exibição na TVI». (...) «Neste segundo álbum temos uma maior participação de poetas de expressão lusófona porque sentimos a necessidade de união entre as diferentes culturas devida à grande aceitação do anterior álbum. Incluímos poetas portugueses, angolanos e brasileiros».

Cantar a poesia e os poetas portugueses é uma das vossas principais missões?
Somos uma banda pop-rock dedicada à poesia lusófona. A mim [Joaquim C. Silva], particularmente, sensibiliza-me muito musicar poesia. Sinto essa necessidade e encontro união e diversidade entre diversas culturas na mesma língua. É a minha ALMA

Quais os poetas que revisitam neste novo disco “Caminho D’Alma”?
Neste disco musicamos Florbela Espanca, José Saramago, Ricardo Reis e Álvaro de Campos (Fernando Pessoa), Miguel Torga, António Aleixo, Rita Margaret, António Carlos Santos, Sofia de Mello Brayner Anderson, Ester L. Cid, Machado de Assis, Cristina Lebre, Isabel Ferreira e Etelvina Diogo.

D'Alma, Caminho D'AlmaEste último trabalho discográfico conta com a participação do Michael Sullivan. Em que consiste a participação do compositor brasileiro?
Além dos D'ALMA já terem muitos fãs no Brasil, Michael Sullivan é um dos maiores compositores brasileiros. A nossa música e poesia melhoram ao som das suas melodias. Todas estas parcerias enriquecem as diversas culturas para os artistas de língua Portuguesa. Os nossos poetas têm grande aceitação noutros países.

O que diferencia este disco do anterior?
Neste segundo álbum temos uma maior participação de poetas de expressão lusófona porque sentimos a necessidade de união entre as diferentes culturas devida à grande aceitação do anterior álbum. Incluímos poetas portugueses, angolanos e brasileiros.

Joaquim Silva é o responsável pelas melodias. Quais as principais influências espelhadas nas vossas melodias e orquestrações?
As influências vêm um pouco de todos os grandes artistas portugueses e de alguns estrangeiros. Penso que devemos estar sempre a acompanhar as mudanças, mas sem perder o estilo e a essência.

O single “Falo de Ti às Pedras das Estradas” tem sido bem recebido pela crítica? Há um pouco de “Pedro Abrunhosa” na interpretação deste tema?
A crítica tem sido muito positiva. É o nosso trabalho a ter o seu reconhecimento. Tem tudo o que de bom a música Portuguesa faz e o Pedro Abrunhosa é uma referência. Ele tem um estilo muito próprio. Os D'Alma também. Existe alguma tendência em comparar as bandas com as que já estão no mercado. Mas ao nível do registo vocal, quem conhecer o Pedro Abrunhosa reconhece a diferença de estilos.

Já há muitas datas para apresentar este trabalho ao vivo?
Já temos algumas datas. Estamos na parte final de concretização. Trabalhamos com o objetivo de alcançarmos êxito no ano de 2017.

Quantos anos tem este vosso projeto? Como foi que tudo começou?
A banda D’ Alma, surgiu com o Joaquim Carlos Silva (vocalista, poeta e compositor). Depois de compor alguns temas e de apresentar o trabalho a músicos e alguns poetas, sugeriram que fosse gravado um CD. O sonho torna-se realidade em agosto de 2012 entrando em estúdio no final de esse ano. Utilizando um registo diferente do habitual e melodias com uma sonoridade pop-rock, os D´Alma lançam em setembro de 2013 o seu primeiro álbum. Com o tema "Cartas de Amor”, integrámos o elenco da novela Belmonte em exibição na TVI.

Muito obrigado por esta partilha com os nossos leitores. Os D’Alma ainda têm muitos sonhos por concretizar? Podem partilhar alguns?
Os sonhos não param, penso que parar de sonhar é parar de viver. Desejamos acima de tudo fazer música de qualidade. Queremos unir culturas através da poesia com melodia, sonhar, fazer parte da música Portuguesa de boa qualidade. Mas ainda temos muito trabalho pela frente. Com trabalho, humildade e respeito pelo público poderemos fazer história na música portuguesa com poesia.

Os D'Alma e o seu Pop-Rock passados em revista

Artway
APORFEST - Associação Portuguesa Festivais Música
Fnac
Bilheteira Online