Alcoolémia. A banda rock da margem sul do Tejo em entrevista.

AlcoolémiaContam já com 22 anos de palco e de estrada. Os Alcoolémia continuam com muita vontade de produzir rock cantado em português e o álbum "Palma da Mão" confirma-o. Aliás, cantar em português é uma máxima assumida por esta banda e para quem os quiser ver e ouvir de perto poderá dirigir-se no dia 31 de Janeiro de 2015 à festa de lançamento deste novo álbum no Cine Incrível em Almada. Nesta entrevista os Alcoolémia disseram-nos ainda que "O ponto alto deste ano 2014 foi a participação no Rock no Sado em Setúbal no passado mês de agosto, com muita gente já a cantar alguns dos temas novos".

Muito obrigado por esta partilha. 22 anos de existência fazem com que tenham muitas histórias para contar. Este quinto álbum, "Palma da mão", reflete todos esses anos de experiência e uma sonoridade mais madura?
Sim, é um pouco isso, a experiência acumulada ao longo dos anos, e também a contribuição da entrada de novos músicos com outras influências, bem diferentes dos membros iniciais dos Alcoolémia. Posso dizer que era impensável para a nossa banda fazer este álbum "Palma da mão", há uns anos atrás. Para isto muito contribuiu a entrada do novo vocalista João Beato com toda a sua versatilidade e cumplicidade musical com o nosso guitarrista/produtor Pedro Madeira.

Este álbum, "Palma da Mão" está desde julho no iTunes, Amazon, e nas lojas Fnac. Como tem sido a recetividade do público a este trabalho?
AlcoolémiaAté agora temos sentido um feedback positivo, nomeadamente de quem acompanha o trabalho da banda há já alguns anos. Sentem diferença, para melhor e também era isso que pretendíamos com este novo álbum. Algumas pessoas já nos questionaram mesmo se o próximo também irá ser na linhagem musical deste trabalho.

Cantar em português é algo a que se obrigam?
Sim o cantar em português é uma máxima assumida e não vamos abdicar disso. Acho que cada músico que entra para os Alcoolémia sabe disso e respeita.

Como caracterizam o atual momento que se vive na música portuguesa? Qual foi a evolução que sentiram ao longo destes 22 anos?
O panorama musical evoluiu bastante. Por um lado, muita gente com talento, sem dúvida, em variadíssimos estilos musicais. A nível técnico acho que os músicos portugueses, de um modo geral, evoluíram bastante. Cada vez mais existem escolas de música um pouco por todo o país que têm contribuído para isso. Encontramos no Youtube "montes" de músicos a partilhar conhecimento. Hoje em dia os músicos têm à mão muitas ferramentas que facilitam todo o processo criativo. Falo, por exemplo, de programas de produção musical. Para além disso é muito mais fácil um músico divulgar o seu trabalho. Com o aparecimento das plataformas digitais, existem muitos sites de música que servem de montra para as bandas, para oferecerem, para venderem a tua música. Toda esta facilidade potencia o ressurgimento de bandas de outros tempos, para além de que hoje em dia é perfeitamente normal os músicos terem várias bandas, vários projetos. Assim sendo a concorrência agora é muito maior do que antigamente quando começámos a dar os primeiros passos. Torna-se muito mais difícil alcançares um lugar destaque, isto falando ao nível de bandas de originais que têm aspirações de ter sucesso, de chegarem ao grande público, de serem uma grande banda.

Alcoolémia"Palma da mão" marca também a estreia de João Beato como vocalista da banda. Foi importante o papel do João Beato neste disco? As letras são todas dele?
Sim, o João teve um papel importante, como vocalista, letrista e compositor. São oito letras dele, e as outras duas que completam o álbum são do nosso amigo Hugo Costa, que já escreveu para Santos & Pecadores, Vivianne, Dr Estranho Amor, entre outros.

Pedro Madeira, João Miranda e Tó Pinheiro da Silva são nomes que deixaram marcas importantes neste quinto disco. Concordam?
Óbvio que sim. Este trio já veio da produção do 4º álbum lançado em 2007, e por termos ficado satisfeitos com o produto final, resolvemos manter para este 5º álbum. O Pedro Madeira para além de nosso guitarrista solo, é compositor, e é também o nosso produtor. O João Miranda é o nosso técnico de som que nos acompanha desde início da banda, onde chegou a ser guitarrista solo na 1ª formação dos Alcoolémia em 1992. O Tó Pinheiro da Silva é o excelente profissional que o meio musical conhece com um curriculum invejável de trabalho com grandes nomes do panorama musical português.

Há ainda as participações especiais de Davide Zaccaria no Violoncelo, Paulo Borges nos Teclados/Hammond e de Rute Lopes e Catia Amorim nos coros. Estas opções pretendiam trazer novas sonoridades distintas daquelas às quais os Alcoolémia tinham habituado o seu público?
Sem dúvida, o Davide Zaccaria já tinha participado na gravação do 4º álbum. O Paulo Borges é um excelente músico/produtor que teve ao seu cuidado os teclados/hammond. Deixou-nos muito satisfeitos com a sua colaboração. A Rute Lopes e a Cátia Amorim são duas belas vozes da nossa margem sul do Tejo, que tiveram um papel importante nos coros naquele que vai ser o nosso 2º single para as rádios: "Leva-me onde quiseres" a sair em Dezembro com o respetivo videoclipe.

Quem compõe as músicas?
Neste momento a composição assenta no trio, formado pelo João Beato, Pedro Madeira e Manelito.

AlcoolémiaE na estrada? Como tem sido recebido este último trabalho?
Tem sido bem recebido. Estamos muito empolgados com a inclusão no alinhamento de muitos temas deste "Palma da mão" que vai servir de base para os espetáculos da tour de 2015. O ponto alto deste ano de 2014 foi a nossa participação no Rock no Sado em Setúbal no passado mês de Agosto, com muita gente já a cantar alguns dos temas novos.

Podem partilhar com os nossos leitores novas datas e locais por onde irão partilhar a vossa música?
O mais perto, para já confirmado, será no dia 31 de Janeiro de 2015, na festa de lançamento deste novo álbum no Cine Incrível em Almada, onde iremos apresentar na íntegra o álbum "Palma da mão" e alguns temas mais antigos para o final da festa, entre outras surpresas que reservámos para esse dia.

Mais uma vez, muito obrigado pelo tempo que nos dedicaram a nós e aos nossos leitores. Há projetos novos para breve?
Em Dezembro iremos lançar o 2º single "Leva-me onde quiseres", com o respetivo videoclipe e estamos agendar show cases nas Fnac´s para o primeiro trimestre de 2015. Entretanto lançámos em Outubro o nosso novo site em www.alcoolemia.pt.

Alcoolémia

Artway
APORFEST - Associação Portuguesa Festivais Música
Fnac
Bilheteira Online