Fernando Fernandes (FF) fala-nos do seu mais recente projeto: SAFFRA

FFFernando Fernandes (FF) respondeu às perguntas do XpressingMusic numa entrevista em que não nos limitámos a saber mais sobre o novo projeto SAFFRA. Sobre este último disse-nos: "SAFFRA é sem dúvida uma viragem no meu percurso ou, se assim quisermos, um novo início porque me encontro musicalmente. Aos 27 anos, posso dizer que estou a editar um disco que, daqui a 20 ou 40 anos, continuarei a achar que faz sentido e com o qual me identifico". Para além da representação e da música, abraça ainda a carreira docente afirmando que a arte tem que estar intimamente ligada com a generosidade. Diz-nos ainda que, para ele, a vida é uma aprendizagem contínua, pois aprende com tudo que faz e também aprende com os seus alunos...

FF, muito obrigado por nos dedicar um pouco do seu tempo. Qual foi o percurso do Fernando Fernandes até ingressar na Escola Profissional de Música de Évora e na Escola Profissional de Teatro de Cascais? Com que idade começou a manifestar vontade de cantar e de representar?
A música sempre fez parte da minha vida. Tive a sorte de crescer numa família que, apesar de não ter nenhum músico profissional, ouvia todos os géneros de música e alimentava isso em mim, movida também pelo meu gosto e vontade de cantar, o que se manifestou muito cedo.

A sua participação nos musicais "Fame", "High School Musical" e "Peter Pan" constituíram-se como momentos importantes e de consequente aprendizagem?
FF SAFFRAAprendo com tudo o que faço. É um dos meus lemas de vida. Aprendo inclusive com aquilo que sinto que não vai ao encontro dos meus ideais. Ao longo dos anos, tive a sorte de fazer trabalhos com os quais me identifiquei assim como outros em que simplesmente me dediquei e fui profissional, mas de todos eles retive aprendizagem.

"O Melhor de La Féria" no Casino Estoril foi outra grande produção em que participou. Como caracteriza esta experiência?
Foi um dos trabalhos mais marcantes que tive e que não só culminou como me preparou para o desafio que se seguiu – A Tua Cara Não Me É Estranha. Aprende-se muito com o mestre La Féria.

Já editou três álbuns enquanto FF e fez inúmeros concertos neste âmbito. O projeto SAFFRA é uma viragem na sua vida artística ou, pelo contrário, se constitui como um encontro com a sua arte inata e consigo próprio enquanto intérprete e compositor?
Na verdade é um pouco dos dois. SAFFRA é sem dúvida uma viragem no meu percurso ou, se assim quisermos, um novo início porque me encontro musicalmente. Aos 27 anos, posso dizer que estou a editar um disco que, daqui a 20 ou 40 anos, continuarei a achar que faz sentido e com o qual me identifico.

O que nos traz com este novo álbum? Ele revela algo que sempre teve vontade de fazer e que por imposições da vida, e até de mercado, ainda não lhe tinha sido permitido fazer?
Não é fácil, nos tempos que correm, remar contra a maré. E quando falo em maré refiro-me a esta onda comercial na qual também eu fui levado e da qual também tirei muitos ensinamentos. Mas cheguei a uma fase no meu percurso em que impus a mim próprio que, antes de me preocupar com fazer algo que o público irá seguir ou compreender, tenho de fazer algo que espelhe quem sou. Aprendi muita coisa em quase 10 anos de percurso profissional e quero continuar a aprender só que, desta vez, a fazer e a cantar o que mais gosto.

FFParalelamente à sua carreira enquanto performer nos mais variados campos da arte musical, tem acumulado uma carreira docente lecionando a disciplina de canto em escolas da região de Lisboa, como Cemaudium, FRM e Academia de Psicologia e Teatro. Partilhar o conhecimento co construído ao longo das suas variadas vivências é algo que tem importância para o FF?
Acho que a arte, seja ela qual for, tem de estar ligada à generosidade. Costumo dizer nas minhas aulas que, se os meus alunos aprenderem comigo tanto como eu aprendo com eles, a missão foi cumprida. Vejo as minhas aulas como troca de experiência e aprendizagem mútua.

A vitória alcançada na segunda temporada de "A Tua Cara Não Me É Estranha" deu-lhe ainda uma maior visibilidade e mostrou o seu real valor enquanto artista completo e de qualidade superior... Concorda?
Foi uma dádiva profissional ter tido espaço de antena para poder, num período de meses, mostrar tantas valências e isso deu-me confiança para iniciar esta nova fase que estou a viver agora.

Tem ainda muitos projetos na gaveta que sonhe concretizar em breve?
Projetos tenho sempre bastantes. A menina dos meus olhos, neste momento, é sem dúvida a minha SAFFRA e este é um projeto que ainda agora está a começar. Tenciono fazê-lo chegar a muita gente e evoluir com ele.

Mais uma vez, muito obrigado por nos ter dedicado um pouco da sua disponibilidade. Para terminar, gostaríamos que partilhasse com os nossos leitores as próximas datas dos seus concertos. Onde poderemos ouvir então o projeto SAFFRA em breve?
Para além dos concertos que estão agendados até ao fim do ano e nos quais já apresento o single de SAFFRA – Safra Deste Ano – estamos a preparar o concerto de lançamento deste novo disco, algo que exige uma logística completamente diferente de tudo o que fiz até agora mas que me irá dar um gozo enorme fazer. Para já ainda não posso adiantar muitos pormenores mas podem ir seguindo a minha página no facebook – FF Fernando Fernandes – onde vamos, diariamente colocando todas as informações e novidades relativas a este novo projeto.

FF

Artway
APORFEST - Associação Portuguesa Festivais Música
Fnac
Bilheteira Online