Rui Drumond. A sua carreira e a mais recente conquista no programa The Voice Portugal…

Rui DrumondA poucos dias de lançar o disco com versões de estúdio dos temas que cantou no The Voice Portugal e onde ainda há lugar para uma surpresa especial, Rui Drumond respondeu a algumas questões do XpressingMusic. Na vida artística já fez um pouco de tudo. Foi cantor residente em vários programas de televisão, cantou em musicais e deu vida a projetos como Rui Drumond quinteto, Rui Drumond band e Charm by Rui Drumond. Podia ter-se escondido atrás de uma carreira confortável que até lhe dava alguma visibilidade mas não o fez e foi mais uma vez atrás de um sonho. O nosso entrevistado viu no The Voice Portugal uma oportunidade de se afirmar, «provando estar preparado finalmente para um trabalho a solo, mas que necessitava deste "empurrão"...»

XpressingMusic (XM) – Rui Drumond, muito obrigado por nos conceder esta entrevista. Como foram as suas vivências musicais até 2003, ano em que participou na Operação Triunfo da RTP? E a sua aprendizagem musical? Como e quando teve início?
Rui Drumond (RD) – Posso dizer que trabalho não me faltou, graças a Deus! Entrei em vários projetos, desde musicais a programas de televisão como cantor residente. E todos esses diferentes projetos tinham algo mais para me ensinar, principalmente pelos profissionais que nós cruzamos, desde técnicos de som, luz, músicos, maestros, produtores, compositores, colegas...etc. É com estas pessoas que aprendemos e absorvemos todo o saber. Rui DrumondAntes da Operação Triunfo a minha aprendizagem passou principalmente pelo coro Camerata Vocal de Torres Vedras onde entrei com 16 anos e por um ano na escola do Hot Club de Portugal.

XM – 2003 foi, portanto, um ano muito intenso... Concorda?
RD – Foi um ano muito intenso em emoções e aprendizagem. Foi o começo, aquele início que muitos jovens na altura desejariam ter. Foi das melhores experiências da minha vida. 2003 foi o ano.

XM – Como surgiu a oportunidade de integrar as comédias musicais "In Love" e "Kiss Kiss"? Aprendeu muito com estas experiências?
RD – Foi a melhor opção que tomei depois da operação triunfo. Foi de uma aprendizagem imensa. Trabalhar com músicos de topo, com uma produção fantástica, condições de trabalho do melhor que se podia ter e, finalmente, com um grande senhor que é o Fernando Mendes... não podia ter começado melhor.

Rui DrumondXM – Em 2005, na companhia da Luciana Abreu, representou Portugal no Festival Eurovisão da Canção que decorreu na Ucrânia. O que se sente num momento destes? O peso da responsabilidade de representar um país é grande?
RD – Representar o nosso país seja em que estilo, ou modalidade for... é e sempre será um orgulho. Foi uma experiência marcante e uma responsabilidade enorme, mas uma responsabilidade sem pesar nas costas, pois quando fazemos o que mais gostamos somos sempre mais fortes.

XM – Em 2008 foi cantor residente do programa televisivo da RTP1 "Dança Comigo". Este é um tipo de trabalho que aprecia? A troca de experiências com os músicos que integravam este programa constituiu-se como uma mais-valia para o Rui?
RD – O Dança Comigo foi o programa que mais me deu "gozo" fazer. O ambiente era fantástico, desde produção, bailarinos, cantores, músicos, técnicos, realizadores..., todos tinham a energia necessária para que o programa fosse um sucesso, e foi! E essas 5 edições foram certamente uma mais-valia para mim.

XM – Vestir a pele de Frank Sinatra não é um privilégio ao alcance de qualquer um... Pode falar-nos um pouco desta experiência?
Rui DrumondRD – Sempre fui fã da "voz" Frank Sinatra, desde de pequenino que me encantava. Fazer de Frank Sinatra foi para mim dos melhores projetos em que participei. Foi "amor à primeira vista". Cantar todos aqueles sucessos e ao mesmo tempo entrar na vida dele e "vivê-la" foi uma experiência única, adorei.

XM – Considera que o facto de participar em vários programas, tais como "A Minha Geração", "A Melhor Canção de Sempre do Festival da Canção" e o já mencionado "Dança Comigo", como cantor residente, lhe atribuíram uma versatilidade e uma polivalência fora do comum?
RD – Claro que sim! É tão bom para um cantor ter noção de vários estilos musicais e experimentá-los, conhecê-los... Isso ajuda-nos imenso a crescer como artistas. E essa versatilidade trouxe-me imensos trabalhos para as minhas mãos.

XM – Muitas vezes ficamos com a ideia de que quem já tem uma carreira, acaba por não ter que se colocar à prova em concursos ou outros programas similares... O que o levou a participar como concorrente num dos concursos de música mais conhecidos do mundo inteiro? Falamos obviamente do The Voice Portugal...
Rui DrumondRD – Em Portugal infelizmente não funciona assim, e não por causa do público mas sim de quem manda nesta indústria. Demorei muito até me decidir, até tomar a decisão de querer arriscar, pois foi mesmo um risco. Eu vi o The Voice como uma oportunidade de me afirmar, de provar que estava preparado finalmente para um trabalho a solo, mas que necessitava deste "empurrão" para reaparecer e conquistar o novo público e alcançar o que não se consegue sozinho.

XM – Graças à merecida vitória que obteve no The Voice Portugal, está agora a gravar um novo disco. O que podemos esperar deste disco que está agora a chegar?
RD – Devido às circunstâncias do programa e o pouco tempo disponível para gravar não será o que o público no geral esperaria inclusive eu... mas será uma "parte de mim" como o nome do álbum diz. É disco com versões de estúdio do que cantei no The Voice, dois temas reaproveitados e com versões diferentes, e uma surpresa muito especial... um original meu com a letra da Catarina Furtado "Espelho".

XM – Muito obrigado pelo tempo que nos dedicou respondendo às nossas perguntas. Esta vitória vem trazer muitas mudanças à sua repleta rotina? Rui Drumond quinteto, Rui Drumond band e Charm by Rui Drumond são projetos em que continuará a dar a sua voz?
RD – Que venham o trabalho e os concertos, pois é isso que um cantor quer na vida...levar a sua própria música a todos os cantos do mundo e transmitir tudo o que sente em palco. Rui Drumond é um projeto, e que pode ter varias ramificações.

Rui Drumond

Artway
APORFEST - Associação Portuguesa Festivais Música
Fnac
Bilheteira Online