Márcio Monteiro, afinador de pianos. O XpressingMusic foi ao seu encontro.

Márcio MonteiroMárcio Monteiro já fez um pouco de tudo na vida. Ocupou lugares como o de delegado comercial, administrativo e, no âmbito da música, foi responsável durante 3 anos por um projeto musical amador inserido num movimento jovem de carácter religioso. Atualmente está de corpo e alma numa atividade que o apaixona e fascina ligado à afinação e manutenção de pianos.

XpressingMusic (XM) – Márcio, muito obrigado por ter aceitado este nosso convite. Para iniciarmos esta nossa conversa gostaríamos que nos explicasse como é que uma pessoa que ocupava lugares de administrativo e de delegado comercial chega a afinador de pianos... Era um sonho antigo?

Márcio Monteiro (M.M.) – Foi precisamente por não estar contente com o meu trajeto. Uma das últimas aventuras da minha vida, e até mesmo um sonho, era ser advogado. Comecei a estudar direito e a trabalhar durante o dia e cheguei à conclusão que estava alguma coisa errada. Comecei então à procura de coisas que pudesse fazer profissionalmente e que tivessem a ver com as coisas de que eu gostava... Como eu sempre tive uma paixão especial pela música, tentei procurar alguma coisa que se enquadrasse nesse âmbito. Foi uma luta difícil encontrar alguma coisa mas depois quase que apareceu do nada, esta ideia, ao falar com o diretor de uma escola de música que me disse que havia uma área da música complicada e com algumas lacunas e que era precisamente a de afinador de pianos. Disse-me que não havia muitos e, dentro dos que havia, ainda eram menos os que tinham uma formação sólida na área. A partir dessa ideia comecei a investigar e confirmei que efetivamente eram poucos e com pouca formação em Márcio MonteiroPortugal. Confirmei também que em Portugal não havia formação nesta área. Foi assim que constatei que se alguém estivesse na disposição de ir estudar para fora e investir nesta profissão, poderia encontrar aqui uma forma de ganhar a vida trabalhando no âmbito da música. Subitamente fui-me apaixonando e ganhando interesse por estas coisas... Ganhei também interesse pelos trabalhos manuais e descobri que nesta profissão há muitas coisas que têm a ver comigo como por exemplo a paciência... Por vezes é preciso passarmos muito tempo concentrados numa tarefa. E foi assim... candidatei-me então a um curso em França...

XM – Para abraçar esta atividade teve, certamente, que frequentar formação neste âmbito... Portugal tem atualmente uma oferta formativa sólida neste campo da afinação de pianos?

M.M. – Não. Portugal não tem. O que vai havendo é a passagem do conhecimento entre alguns colegas, mas pouco. O que havia eram algumas formações promovidas por lojas e marcas de piano que diligenciavam formações em fábricas. Eram formações de uma ou duas semanas.

XM – O Márcio afina pianos por todo o país? Também é convidado para afinar pianos fora de Portugal?

M.M. – Já aconteceu ir para fora. Eu estive numa plataforma europeia... internacional lá do instituto onde obtive a minha formação em França e encontrei pessoas de todo o mundo e às vezes proporcionam-se oportunidades para fazer trabalhos com essas pessoas. Ainda este mês estive 10 dias na Bélgica a fazer uns trabalhos com um colega de curso e já tinha estado também no ano passado. Sempre que surgem oportunidades eu vou pois é muito interessante ver a forma de trabalhar de outros colegas.
Em Portugal... perguntavas se trabalhava por todo o país... Bem... eu tento não fazer porque tendo vida familiar... Mas raramente vou para baixo de Leiria, embora já tenha ido algumas vezes a Lisboa. Para cima do Porto já fui algumas vezes mas também não é muito comum. Ando aqui pelo centro... Coimbra, Leiria, Castelo Branco...

XM – Sabemos que iniciou recentemente um novo projeto, a Piano Dream. Pode explicar aos nossos leitores a razão que o leva a constituir uma empresa?

Márcio MonteiroM.M. – Este "espacinho" é o começo de um projeto maior. A minha ideia sempre foi proporcionar às pessoas, às escolas e a quem quer que necessitasse deste tipo de serviço dos pianos, todas as áreas que tivessem a ver com o piano, desde a afinação, ao transporte do piano, a regulação, a reparação e o restauro de pianos antigos... mesmo até ao nível do comércio... Quando comecei a trabalhar comecei com zero clientes e "zero dinheiro" à boa maneira portuguesa... e as coisas foram evoluindo calmamente porque, sendo esta uma profissão artesanal, tudo o que fazemos é feito com as mãos e depende do número de horas que conseguimos trabalhar por dia. Portanto a ideia inicial desta loja era ter espaço para fazer as minhas reparações mais delicadas porque no início eu estava instalado numa garagem mas não tinha as melhores condições... Depois acaba por ser um espaço de fácil acesso para que quem me procure, saiba onde me encontro. Sendo também um espaço onde alguém com mais curiosidade pode vir ver o que eu estou a fazer ao piano. Também gostava que a médio prazo, este fosse um espaço onde acontecesse música através de algumas parcerias que permitam dar aqui algumas aulas de piano. Também gostava de desenvolver aqui algum comércio.

XM – Pensa dar formação e alargar o projeto a novos colaboradores?

M.M. – Esta atividade será sempre solitária e nunca foi meu objetivo tornar isto numa empresa onde eu me limitasse a ser um gestor operacional... Eu gosto muito de trabalhar com os pianos. Tenho muito gosto pelos trabalhos manuais. Também é verdade que qualquer atividade tem que ser rentável e para que isso aconteça tem que ir crescendo. É óbvio que ficaria muito feliz se isto crescesse de tal maneira que eu pudesse proporcionar alguns postos de trabalho para outras pessoas, nomeadamente pessoas que encontramos no dia-a-dia e que estão sem ocupação, sem trabalho... Penso que ainda haverá essa oportunidade.

XM – Muitas pessoas desconhecem os bastidores de um concerto musical. Podemos dizer que o afinador de pianos pode condicionar de forma muito marcante a atuação de um pianista?

Márcio MonteiroM.M. – É claro que pode. O piano tem tudo a ver e o pianista tem que estar satisfeito com o seu piano. Mas também há outro aspeto muito importante que é a relação que se cria com o pianista e nós sabemos que os pianistas, no dia do concerto, que é normalmente quando nos encontramos, têm os nervos à flor da pele e tem toda a carga emocional da responsabilidade de mostrar o seu trabalho às pessoas... portanto há essa parte da relação com os pianistas... Depois é claro que o piano tem que estar nas melhores condições... Portanto, assim... modestamente considero que é claro que o afinador de pianos pode condicionar o espetáculo e eu espero que condicione sempre positivamente.

XM – Mais uma vez queremos agradecer o facto de ter acedido à nossa proposta. Para terminar gostaríamos de deixar duas questões. A primeira prende-se com os seus projetos para o futuro. Tem mais alguma iniciativa para breve, para além da consolidação da sua nova empresa? Quem quiser entrar em contacto com o Márcio Monteiro, através de que canais o poderá fazer?

M.M. – Bem, eu sou um bocado esquizofrénico com os pianos portanto quero sempre fazer muitas coisas ao mesmo tempo... No imediato tenho as minhas saídas e é claro que quando saio tenho que fechar a oficina. Costumo ir afinar pianos a casa das pessoas, a algumas escolas... Portanto... no imediato... olha vou amanhã e sexta feira para a Covilhã, Castelo Branco e Arganil... também vou a Oliveira do Hospital... Enfim... a tournée do afinador. Quanto a projetos, gostava de ter já nos próximos meses condições para termos aqui algumas aulas de piano para algumas pessoas aqui da comunidade que até já me perguntaram... e como eu adoro pianos, adorava ter isto aqui sempre cheio de pianos... não sei se isso vai ser possível... mas gostaria de implementar aqui uma parte de comércio, nem que seja com uma parceria... Mas está tudo em aberto... Eu tenho outro sonho que era oferecer em Portugal outras marcas europeias de pianos que já não se vêm muito.
Os nossos contactos são muito simples: www.pianodream.pt, ou simplesmente escrever: "Márcio, Afinador de Pianos" no Google que hão de encontrar o meu número de telefone. O meu e-mail é Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Márcio Monteiro

Artway
APORFEST - Associação Portuguesa Festivais Música
Fnac
Bilheteira Online